25 de Maio de 1963 – Criada a Organização da Unidade Africana

“A independência de cada um de nossos países só estará completa quando toda a África for livre”, declaração do presidente de Gana, KwameNkrumah na abertura da conferência para a criação da Organização da Unidade Africana, realizada em 1963. Kwame foi um dos principais líderes do movimento pan-africano e tinha um sonho – unificar todo o continente.

Durante a Segunda Guerra Mundial, movimentos políticos e sociais como o QuitIndia, liderado por Mahatma Gandhi e o Exército Nacional Indiano, liderado por NetajiSubhasChandra Bose se fortaleceram na luta pela independência britânica da Índia, até que em 1947, com o fim da grande guerra foram criados os Estados independentes da Índia e do Paquistão. O mesmo processo aconteceu na Palestina, com a saída dos ingleses da região e a criação da Síria Palestina, que em seguida seria dividida com o Estado de Israel. Com o colapso dos dois grandes impérios coloniais, França e Grã-Bretanha, e a ascensão do processo de libertaçãoda Índia, Paquistão e Palestina, a libertação dos países africanos tornou-se inexorável. O primeiro país da África negra a conquistar a tão sonhada independência foi Gana, em 1957, localizada na Costa do Ouro.

Ao final da conferência realizada em Adis Abeba na Etiópia, 30 representantes das nações africanas recém independentes, anunciaram a formação de um comitê pela liberdade da África com sede em Dar-Es Salaam, na futura Tanzânia (estado formado a partir da união da Tanganica e Zunzibar).O comitê foi criado com a finalidade de arrecadar meios para equipar um exército de libertação capaz de expulsar as forças estrangeiras que ainda ocupavam e oprimiam o solo africano, tais como: Angola, Moçambique, Rodésia, etc.

Porém, o fim do colonialismo não significou o início de uma África coesa em torno de objetivos em comum. O mundo vivia o auge da Guerra Fria e as terras africanas receberiam a influência das ideologias socialista e capitalista que contribuiriam para fortalecer antigas rivalidades entre povos do continente formado por cerca de 1000 línguas e 800 etnias, muitas das quais compartilhavam do mesmo território e eram inimigas históricas. O legado colonial criou dentro da África fronteiras artificiais e nenhuma formação técnico científica, além de uma economia totalmente dependente da metrópole.

Em 2002, a Organização da Unidade Africana foi substituída pela União Africana, criada aos moldes da União Europeia, que tem como objetivo fortalecer a economia dos países africanos e incentivar investimentos estrangeiros no continente.

 

por João Samper

Deixe uma resposta